195523345839500
 

É gerenciando que se conhece o Projeto!


O profissional de gerenciamento de Projeto precisa ser competente, efetivo e entregar resultados.


São características reconhecidamente interessantes para um gestor de projetos.


Mas se resumem a estas características? Ou temos algumas características menos nobres no gerenciamento de projetos?


Vamos por partes, como diria o Gerente de Projeto na EAP...


Quando estamos planejando um Projeto (exclusivo e finito) estamos trabalhando com uma pedra bruta que precisará ser lapidada (produto do projeto).


Este é um processo dinâmico, realizado em etapas e passível de retornar ao ponto anterior para detalhar mais e melhor a partir das informações novas que vão surgindo.


Então, para definir o escopo do projeto realizamos um planejamento em ondas sucessivas que é uma técnica de planejamento iterativo que define o trabalho a curto prazo na medida que o trabalho no futuro será posteriormente elaborado à medida que se tenha mais e melhores informações (ondas sucessivas).


Observe que é um tipo de elaboração progressiva que segundo o Guia PMBOK® é o processo repetitivo de aumentar os níveis de detalhes do plano de gerenciamento do Projeto à proporção que mais informações e estimativas mais precisas são disponibilizadas.


Já a iteração é o processo de retornar a um conceito já definido para complementá-lo, em outras palavras, refinar continuamente.


Portanto, os conceitos de planejamento em ondas sucessivas, elaboração progressiva e iteração são fundamentais para gerenciar um projeto (do início ao fim).


Mas este grau de imprecisão e indefinição pode gerar um desconforto...


No universo de gerenciamento de projetos uma indefinição pode ser tranquilizadora ou não?


No fundo, estas são ferramentas essências e auxiliares que desanuviam o planejamento de um Projeto e por isso mesmo é necessário que a equipe esteja aberta à mudança.


O denominador comum destas técnicas é refinamento (mudança) que pode implicar em aprofundar conceitos ou perceber miopias no planejamento anterior.


Portanto, precisa-se estar impregnado de uma curiosidade e ter mais dúvidas do que certezas para definir um escopo de maneira precisa e completo.


Pois é gerenciando o que se conhece o Projeto e a curiosidade neste caso não mata mas refina o escopo do Projeto.


Fonte: Phins* Projetos

Posts Em Destaque